A Prefeitura de Betim informou, nesta terça (22), que a audiência pública para apresentar à população e ao poder legislativo a nova proposta de reestruturação do serviço de transporte público municipal foi adiada devido ao atraso da entrega do material gráfico do projeto. A nova data ainda não foi definida.

Confira nota da Prefeitura:

A Prefeitura de Betim, por meio da Empresa de Construções, Obras, Serviços, Projetos, Transportes e Trânsito, informa que a audiência pública marcada para debater a reestruturação da rede municipal de transporte do município, em princípio marcada para o dia 25/01, às 18h, ficou adiada em face do atraso na finalização do material gráfico. Comunicaremos nova data em breve. 

Publicidade

Sobre o Projeto

O governo municipal vem elaborando um estudo juntamente ao Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG) e tem como objetivo não só adequar o atendimento do serviço aos usuários, mas também buscar o equilíbrio econômico do sistema, melhorar o controle, aumentar a fiscalização e o combate ao transporte clandestino no município.

Em uma transmissão feita nas redes sociais, no dia 07/01, o prefeito Vittorio Mediolli disse que haverá um novo planejamento do transporte coletivo a partir de março e que as linhas terão valores distintos, chegando ao valor máximo de R$ 4,25.

Nas palavras do prefeito, o projeto será “revolucionário” e que haverá linhas com tarifas de R$ 3, R$ 2,50 e outros valores.

Atualmente a tarifa do transporte coletivo de Betim custa R$ 4,05.

Temor em extinção de linhas

Na última segunda 21, também em suas redes sociais, Mediolli disse que é falso boatos que circulam em aplicativos de mensagens, que as linhas 60 e 61 serão extintas e que o projeto do transporte público é feito ouvindo todos os envolvidos na mudança.

Continue navegando

Avalie este post/evento

Publicidade